Rodízio de carros – Fique por dentro

Conhecida como rodízio de carros na cidade de São Paulo, essa operação acontece quando existe um maior movimento de veículos circulando pela cidade.

Ela abrange uma série de veículos, como os automóveis particulares e os caminhões, criando assim uma melhoria no trânsito intenso que os cidadãos conhecem.

Mesmo assim, muita gente ainda tem dúvidas e não sabe ao certo como funciona a operação, e acaba sendo pego desprevenido, com multas e taxas que nem sabia que existia.

Então, se você quer saber mais sobre esse rodízio e entender como andar de carro dentro da cidade de São Paulo, continue lendo esse texto para ficar por dentro do assunto.

Entenda como funciona o rodízio de carros em São Paulo

O rodízio de carros é uma iniciativa da Prefeitura da cidade de São Paulo, para restringir o número de veículos que estão em circulação em um determinado momento na cidade.

Assim, a melhor maneira para fazer isso é estabelecendo, um dia da semana, para cada placa que tenha um determinado algoritmo final, sendo esses os veículos que estão impedidos de circular em um horário dentro dos limites de um minianel viário.

Dessa forma, um motorista pode ser flagrado e multado ignorando o rodízio tanto por um agente de trânsito, como pela fiscalização eletrônica intensa na cidade.

É importante saber que essa regra não vale somente para os motoristas paulistanos, já que se a placa do veículo for de outro município e ter esse final, você também está sujeito a receber uma multa.

Outros estados também têm que ficar de olho, já que a regra vale para todo mundo que chega até São Paulo.

Embora inicialmente o objetivo da Operação Horário de Pico (como é conhecido o rodízio de carros em São Paulo) fosse diminuir parte da poluição na cidade, os veículos que apresentam uma menor emissão não estão liberados.

Então, caso o seu carro seja elétrico ou até mesmo movido a gás natural, apresentando um impacto ecológico menor, você ainda é impedido de dirigir em um determinado horário e dia.

Conheça as regras desse rodízio

O rodízio de SP foi implementado pela Lei n° 12.490/1997 e as suas primeiras regras específicas surgiram juntamente com o Decreto Municipal n° 37.085/1997.

Na época de sua iniciação ele tratava-se ainda de uma iniciativa com um caráter experimental, e desde então são muitas regras que já mudaram, porém, duas delas anda continuam intactas.

  • O dia e o horário da restrição

A restrição do rodízio de carros em São Paulo acontece entre segunda a sexta-feira, deixando o final de semana livre para os carros transitarem.

Os feriados também não valem, e por isso as multas não podem ser aplicadas nesses dias.

O rodízio também não precisa ser respeitado durante as 24h de um dia, mas sim somente em duas faixas determinadas de horários.

A primeira é no período da manhã, entre as 7h e às 10h, e a segunda entre o final do dia, das 17h às 20h.

Esses são os períodos que abrangem o horário de pico da cidade, onde se começa e se encerra o horário comercial, e o número de pessoas se deslocando entre as vias é muito maior.

  • Tabela de placas

Agora, é importante que você como condutor saiba qual a tabela que informa que veículos podem e não podem circular pelo centro expandido de São Paulo.

Dia                         –                     Final da placa

Segunda-feira                                          1 e 2

Terça-feira                                               3 e 4

Quarta-feira                                             5 e 6

Quinta-feira                                             7 e 8

Sexta-feira                                               9 e 0

Assim, o dia em que você pode ou não circular pela cidade será determinado conforme o final da placa do seu veículo.

Por exemplo, um veículo que tenha uma placa ABC-1234, não poderá trafegar pelo centro da cidade de São Paulo entre os horários que especificamos nas terças-feiras.

  • A área do rodízio

Não são todos os cantos e ruas da cidade que vigoram sobre essa restrição de circulação de veículos. Essa regra somente é válida para uma determinada área.

O Decreto em questão regulamenta que esse rodízio para um Centro Expandido, uma área delimitada que é conhecida também como minianel viário.

Existe uma lista de vias que integradas, foram esse anal no mapa da cidade, sendo esse o perímetro no qual não é permitido circular no horário e dia especificado.

As vias que compõem esse perímetro são:

  • Avenida Affonso D’Escragnole Taunay, entre Viaduto Jabaquara e
  • Avenida Assis Chateaubriand, entre Ponte das Bandeiras e Ponte da Casa Verde;
  • Avenida Condessa Elizabeth de Robiano, entre Ponte Presidente Jânio Quadros (antiga Ponte Vila Maria) e Ponte do Tatuapé;
  • Avenida da Marginal Esquerda do Rio Pinheiros, Via Expressa saída da Rodovia Castelo Branco, entre saída do Trevo de 32 (“Cebolão”) e Avenida Engenheiro Billings;
  • Avenida das Juntas Provisórias, entre Praça Altemar Dutra e Praça Ari da Rocha;
  • Avenida das Nações Unidas, entre Viaduto República da Armênia e Ponte dos Remédios;
  • Avenida dos Bandeirantes, sentido Jabaquara/Marginal, entre Viaduto Jabaquara e Viaduto República da Armênia;
  • Avenida dos Bandeirantes, sentido Marginal /Jabaquara, entre Ponte Engenheiro Ary Torres e Viaduto Jabaquara;
  • Avenida dos Bandeirantes;
  • Avenida Embaixador Macedo Soares, entre Ponte dos Remédios e Ponte da Freguesia do Ó;
  • Avenida Engenheiro Billings, Via Expressa e Local, entre Avenida André Beauneveu e Ponte da Cidade Universitária;
  • Avenida Magalhães de Castro, via Local, entre Ponte Cidade Universitária e Ponte Engenheiro Ary Torres;
  • Avenida Marginal Direita do Tietê, entre Ponte Atílio Fontana e Ponte dos Remédios;
  • Avenida Marginal do Rio Pinheiros, Via Expressa, entre Ponte Cidade Universitária e Ponte Engenheiro Ary Torres;
  • Avenida Morvan Dias de Figueiredo, entre Ponte do Tatuapé e Ponte das Bandeiras;
  • Avenida Otaviano Alves de Lima, entre Ponte da Casa Verde e Ponte Atílio Fontana;
  • Avenida Presidente Castelo Branco, entre Ponte da Freguesia do Ó e Ponte Presidente Jânio Quadros;
  • Avenida Presidente Tancredo Neves, entre Complexo Viário Maria Maluf
  • Avenida Professor Luiz Inácio Anhaia Melo, entre Viaduto Grande São Paulo e Praça Maria da Penha Nascimento Silva;
  • Avenida Salim Farah Maluf, entre Praça Maria da Penha Nascimento Silva e Ponte Tatuapé;
  • Complexo Viário Maria Maluf, entre Viaduto Ministro Aliomar Baleeiro;
  • Marginal Pinheiros / Sentido Interlagos / Rodovia Presidente Castelo Branco;
  • Marginal Pinheiros / Sentido Rodovia Presidente Castelo Branco / Interlagos;
  • Marginal Tietê /Sentido Rodovia Ayrton Senna/Rodovia Presidente Castelo Branco;
  • Ponte Engenheiro Ary Torres;
  • Rodovia Ayrton Senna;
  • Rua André Beauneveu, entre saída do Trevo 32 (“Cebolão”) e Avenida Engenheiro Billings, Via Expressa;
  • Rua General Furtado Nascimento, Via Local, entre Rua Miralta e Avenida Arruda Botelho;
  • Rua Hungria, Via Local, entre Ponte Engenheiro Roberto R. Zuccolo (antiga Ponte Cidade Jardim) e Rua Manduri;
  • Trevo de 32 (“Cebolão”), entre Ponte dos Remédios e Rua André Beauneveu;
  • Viaduto Grande São Paulo;
  • Viaduto Ministro Aliomar Baleeiro.

 

Veja também

Aprenda Definidamente Tudo sobre Leilões:

  Imagine você voltando de um leilão de Carros depois de ARREMATAR um Veículo pela …