X
    Categories: ConsultasDicas

Como fazer transferência de veículo?

Se você não sabe como fazer transferência de veículo, saiba que é extremamente necessário para que ocorra a atualização do cadastro na Base de Dados do DETRAN e também no Registro Nacional de Veículos Automotores (RENAVAM).

Esses são conhecidos como um enorme banco de dados que possui um registro de tudo aquilo que acontece com o veículo, desde o momento em que o fabricante realiza o registro dos dados originais, até as alterações que foram registradas, mudança de estado e saída do veículo de circulação.

Dessa forma, se você vendeu ou comprou o seu veículo e não conhece muito as informações sobre a transferência, iremos lhe apresentar nesse artigo como é realizada a transferência de veículo de forma correta, tanto para quem está comprando quanto quem está vendendo.

Saiba mais como fazer a transferência de veículo

É interessante que você saiba que existe uma série de exigências para todo o processo de como fazer transferência de veículos, onde a maioria das pessoas ainda não possuem muito conhecimento sobre os procedimentos e acabam não o realizando depois de entregar as chaves para o comprador.

Sendo assim, confira abaixo qual é o passo a passo de todo o procedimento de uma forma correta!

  1. Primeiramente, após concluir a negociação, o comprador e o vendedor devem ir até ao cartório mais próximo para poderem reconhecer firma por autenticidade de todas as assinaturas que estão no CRV.

Geralmente, tal processo é obrigatório e substitui a regra anterior de somente ocorrer a assinatura e entregar o CRV ao comprador.

Assim, é o vendedor quem apresenta o documento CRV, sendo esse a pessoa que irá realizar a entrega ao comprador na ocasião em que houve a transferência do veículo.

Além disso, é importante falar que em caso de extravio, dano ou perda do CRV, é necessário a solicitação da 2ª via, onde é preciso que haja o preenchimento de todos os dados exigidos no verso do CRV.

Já no cartório, é necessário que tanto o vendedor como o comprador estejam com o CPF e o RG, onde caso não exista firma registrada no cartório, é necessário que ela seja colhida na hora, após pagar a taxa.

  1. Em relação ao prazo para transferir o veículo, depois do reconhecimento das firmas, é necessário que o comprador com o CRV já entre com todo o processo para transferir o veículo no DETRAN.

Nesse caso, o comprador apresenta o prazo de um mês para realizar a transferência, a qual está sob penalidade se realizar a entrada fora do prazo.

  1. No caso da comunicação de venda, existe um prazo de um mês para o vendedor comunicar a venda do veículo ao DETRAN, onde em determinados estados, a comunicação é realizada de forma automática por meio do cartório, onde o CRV foi chancelado.

No entanto, a comunicação pode não se efetivar devido a inconsistência das informações, onde o deverá ser realizada pelo vendedor no prazo de um mês, como citado anteriormente.24

Assim, para que exista uma precaução, é indicado que o vendedor faça a solicitação para o cartório de uma cópia autenticada do CRV preenchido, tanto na frente como no verso, e com as chancelas das firmas, para o caso da necessidade de comunicação da venda.

Além disso, com a cópia já autenticada em mãos, o vendedor pode ainda requerer a comunicação da venda por meio da internet, no próprio site do DETRAN do seu estado ou pessoalmente no DETRAN local.

Com isso, após esse procedimento, é realizado o lançamento no sistema que a partir daquela data, onde o veículo que foi vendido já estará dentro do com o prazo para realização da transferência.

Dessa forma, o vendedor irá ficar isento da responsabilidade solidária diante de multas e acidentes eventuais que envolvem o veículo, onde ainda nesse período o veículo estará constando como de sua propriedade.

  1. Já em relação ao pagamento das taxas para transferência de veículo, após todos os trâmites do cartório, o comprador terá que pagar a taxa para transferência, além de demais débitos que estejam pendentes, caso exista, na rede bancária.

Assim, é necessário sempre que lembrar que é possível somente dar a entrada na transferência de veículo, caso esse não apresente pendências de seguro obrigatório ou DPVAT, tributos, como o IPVA, taxa de licenciamento, multas e qualquer outra restrição.

Por isso, é sempre importante lembrar que a exigência da quitação deve valer tanto para as obrigações que se encontram vencidas quanto para as futuras do ano.

Dessa forma, uma dica importante para você não ser surpreendido, é que antes de fechar qualquer negócio, você verifique toda a situação do veículo no DETRAN local.

  1. Em seguida, é essencial e obrigatório que o veículo passe por uma vistoria que seja especializada, para então concretizar a transferência de veículo.

Assim, é necessário verificar junto ao DETRAN local quais são as empresas especializadas e credenciadas atuantes na sua região, onde após a realização da vistoria e tudo estando regular, a empresa já irá lhe fornecer um laudo, o qual deve estar juntamente com a documentação para a transferência do veículo.

Portanto, ao seguir todos os passos de como fazer transferência de veículo, com certeza você não irá ter qualquer dor de cabeça em todo o processo, pois como observado, existem meios tanto para o comprador quanto para o vendedor ficarem precavidos de certas situações, especialmente em relação aos prazos.

editor :