X
    Categories: Dicas

Carro rebaixado – É contra lei? Como regularizar?

A emissão para autorizar carro rebaixado no país chegou a ter suspensão no segundo semestre do ano de 2013 até que a nova regulamentação entrasse em vigor.

Além disso, é importante ainda lembrar que todas as mudanças na suspensão devem constar obrigatoriamente no Certificado de Registro de Veículos ou no conhecido CRV.

Assim, para que você obtenha a validação é necessário que você passe pela vistoria, a qual ocorre em uma sede do Departamento de Trânsito, ou seja, o Detran, além de passar em uma unidade credenciada pelo Inmetro para a obtenção do CSV.

Saiba mais sobre a lei e a regularização do carro rebaixado

Com as novas regras para o carro rebaixado, as mudanças que regulam a suspensão devem ser realizadas nos carros usados e que apresente um Peso Bruto Total de até 3500 quilos, além de que durante a esterção da direção, o sistema das rodas e pneus não consigam tocar na estrutura.

Dessa forma, nesse caso, essa nova regra procura estabelecer como altura mínima do solo, aproximadamente 10 centímetros, sendo medida a partir do assoalho de carro.

Já para os carros com o Peso Bruto Total que são acima de 3500 quilos, os quais são os caminhões, a esterção nunca deve ultrapassar os dois graus durante a realização da medição.

Como regularizar o carro rebaixado?

Primeiramente, para regularizar o carro rebaixado, é necessário que o veículo se passe por uma vistoria realizada pelo Detran, quando o carro ainda não tiver qualquer tipo de mudança.

Feito isso, é preciso pedir juntamente ao órgão, a autorização prévia para que a mudança das características do carro e uma autorização para que se tenha o CSV.

Em seguida, você já pode realizar todas as mudanças, procurando por uma unidade que seja credenciada pelo Inmetro, pois será concedida a certificação para aqueles que respeitaram os itens de inspeção.

Assim, logo após isso, é preciso que você retorne ao Detran com o laudo já emitido pela unidade credenciada no Inmetro, e com isso, passe de novo pela vistoria. Com isso, cumprido todas essas etapas, é preciso que você retorne ao Detran para que ocorra a finalização do processo.

Uma observação importante a se fazer, é que caso a mudança do carro já tenha sido realizada, você deve seguir todos os procedimentos para realizar a regularização, porém pagando uma taxa que é cobrada como uma multa administrativa devido a mudança sem a permissão do Detran.

Já em relação aos documentos precisos, é importante que você tenha o documento do veículo ou uma declaração de extravio, um certificado de segurança do veículo e uma nota fiscal de todas as peças usadas.

Além disso, é preciso ainda uma nota fiscal do serviço, que ao ser realizado pela oficina autorizada, o dono do carro deve levar tal declaração específica com firma reconhecida se mostrando responsável civilmente e criminalmente pelo serviço, com todos os seus dados. É essencial ainda que todos os débitos também estejam pagos.

Quanto a fiscalização, a Polícia Militar é a principal responsável na realização da fiscalização, onde durante uma abordagem, caso seja constatado que o CRV não possui alterações das características, o carro provavelmente será apreendido para um pátio como medida administrativa.

Como você pode ver, as mudanças na suspensão são um trabalho bastante delicado e geralmente acabam afetando de forma direta a segurança do seu carro.

Assim, por esse motivo, é obrigatório que exista uma inspeção por oficinas no carro rebaixado, que sejam credenciadas pelo Inmetro, além de uma posterior autorização que deve ser emitida pelo Departamento de Trânsito local.

Dessa forma, em tal processo de inspeção será emitido um documento certificando todas as mudanças dos requisitos básicos para a segurança do carro.

Portanto, um dos primeiros passos para que o seu carro rebaixado fique legalizado e não tenha qualquer problema com a blitz, é realizar tudo dentro da Lei.

editor :